Retirante

Cansado da luta
e de tanto esperar
da vida esquecido
no mesmo lugar

Vai dia, vem dia
o frio dominando
a fome presente
a morte rondando

A mulher cansada
os filhos com fome
às vezes, confesso
não sei o meu nome

Trabalho não acho
terra não produz
a água não chega
eu busco uma luz

Saio caminhando
não levo a lembrança
os sonhos não deixo
não deixo a esperança

"Retirante" é, antes de tudo, um protesto do poeta que não se cala diante das injustiças sociais que vive o país. Contudo, deixa uma mensagem de esperança...

Salvador-BA, 1998