Site de Poesias

Menu

Planta perene


Ao teu vento, ao teu mar.
Carrego as estrelas em mar,
as formas em consolo,
teu coração em prantos ou
tua sinceridade em cores,
pois me carrega pra teu mundo
como carrega sua força,
sua maneira, sua rebeldia.

Palavras confudem o coração,
mas energia é constante,
sábios são fatos
e quanto mais vive mais perto está,
quanto mais corre mais perto está,
quanto mais quer mais perto será.
Pois o tempo te entrega
mas te recebe ao final,
te remete ao final.

Por mais filmes que veja,
por mais livros que leia,
tudo ao final será menor,
pois o tempo retira,
o tempo tira sua forma,
sua rebeldia e te deixa
sem casa, sem causa, sem medos.

Por mais que eu sonhe
mais perto fico do tempo.
Então somos simples linhas
de tempo a passar,
simples grãos a caminhar,
sem causa, rebeldia ou valor.
Somos as horas em constante
caminhar…

Compartilhar
Beto Nunes
23/01/2011

  • 0 comentários
  • 28 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados