Site de Poesias

Menu

Incógnita

 

 
Contudo pra que amarmos?
Contudo pra que odiarmos?
Contudo pra que sorrimos?
Contudo pra que choramos?
Contudo pra onde iremos,
Depois do eterno sono?
Uma vida após essa vida?
O que se espera depois da partida?
Outra razão, outra ilusão?
Nova estrutura, nova dimensão?
Esperará um deus em luz
Estendendo-nos as mãos?
Incógnita questão. 

 

 

Compartilhar
Léo Nazare
29/12/2010

  • 1 comentário
  • 87 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados