Borboleta

Desabrocho-me no azul do céu

Ergo as asas também azuladas

As asas ... a elas sou fiel

Meu equilíbrio , minhas espadas

 

Asa azul

Grande tesouro

Guardado em bau

Com trancas de ouro

 

Sonho com as cores do dia

Com o canto das flores

Inspiro o brilho da vida

Que me cercam de amores

 

Dores ? Sim , foi a beleza

Que trouxe a mim

Eu que a recebi , como realeza

Hoje percebi , de que nao sou borboleta

Sou um Querubim !!!

Júlia Coelho
© Todos os direitos reservados