AS DORES DO MUNDO

AS DORES DO MUNDO

20/12 – 14:33 
As mãos que tocam a pequena lágrima são as mesmas que tiram a pouca vida.
Os lábios que beijam com amor verdadeiro, também sugam toda a energia necessária.
Os ouvidos que examinam o perfeito Rondó, permitem-se escutar o som do mal.
Os pés que levam ao puro encontro, também desviam do caminho.
O coração que apenas ama, apenas bate, apenas vive; também adoece, mata, morre.
A mesma mente que abençoa e pede perdão, amaldiçoa e se faz rancorosa.
Do mesmo jeito que se sabe amar, odeio-se por fugas e demasiado.
Os corpos que apenas se envolvem, roubam e dominam todo o ar.
“Os sonhos apenas sonhados morrem sozinhos e abandonados”.
Todo ser carrega a chave que abre e fecha as portas principais.
Carrega todo o bem preciso e o todo o mal necessário.
Carrega a força universal e a sentença imutável.
Todo ser erra por que isso se torna necessário,
Odeia por que isso o torna mais forte,
Mata, para sua própria existência.
 
 

Carmen Locatelli
© Todos os direitos reservados