O RISO

O que mais me alegra

quando as mãos se entrelaçam

quando os versos te abraçam

quando os olhares se beijam

é esse riso infantil, feito música que se entoa

para criança dormir...

Ele nasce na tua boca à toa

numa rima qualquer

mas se grava e se tatua

num coração de mulher.

Elisabeth Camargo Martello
© Todos os direitos reservados