Site de Poesias

Menu

Só de Vez em Quando

Vez em quando esqueço
E olho o telefone querendo,
Acreditando que ele vai tocar
E alguém do outro lado dizer
Que estou, nesse momento, em seu pensamento

Vez em quando esqueço
Que não é como eu quero
Que a noite não é pra mim
Nem paixões são reais, efêmeras
Não sei o que tanto espero

Um sinal?
Um aviso?
Ou dizer que sim?

Vez em quando lembro
As lembranças ainda ficam
Gravadas, caladas, esperando momentos
Forçando lamentos, fingindo passar
Mas aqui estou, por mais que persistam

Vez em quando lembro
De ter que esquecer
Olhar no espelho, ver mais alem
De pular a cerca e seguir o caminho
De deixar de amar e voltar a viver

Compartilhar
Luiz Von Souz
23/08/2005