Site de Poesias

Menu

EU PAGO

[Ilustração não carregada]

Quando balançam os quadris
Ferve o sangue em minhas veias.
A mulher tem tantos ardis
É uma aranha a tecer suas teias.
 
Embevecido ou hipnotizado,
Lá estou eu aos seus pés!
Um gladiador derrotado
Sentindo-se feliz com seu revés.
 
Sentir-se humilhado, longe de ser!
Despojado da minha majestade,
Se este é o preço para vencer,

Eu pago e não vejo no preço indignidade

Compartilhar

Não é só ser mulher é preciso saber ser mulher! A mulher que tem artimanhas se destaca entre as outras, ela sabe atingir fundo a fragilidade do homem e tornando-o seu brinquedo da hora. Reconhecendo minhas fraquezas.

Ubirajara Fernandes
11/11/2010