Site de Poesias

Menu

A L I E N A Ç Ã O


 
                             ALIENAÇÃO
                                                   
Alienação é o ápice do comodismo, da incompetência. Degrada o corpo e aliena a alma. O despertar é descobrir, é elevar, é libertar  e alçar vôos rumo às verdades , muitas vezes tidas como mistério. Preenche lacunas que nos incomodam, respondem indagações vindas do desconhecido, e que muitas vezes, a preguiça, companheira inseparável da incompetência, veda os olhos, anula e atrofia a inteligência, obstruindo qualquer possibilidade de adquirir sabedoria, despertar e enxergar o real. Não enxergar a lógica, é viver cego para a realidade patente e palpável. É vegetar num mundo de encantos e verdades. É ofuscar o brilho do sol e acomodar-se nas trevas. É viver como os vermes contentes de se alimentarem das putrefatas decomposições. Acordar para vida, enxerga-la na sua essência real, é dever e finalidade para todos. Viver na dependência alienada de religiões, dos supostos iluminados pregadores da verdade, aproveitadores da ignorância alheia, é esquecer dos ensinamentos da própria verdade, onde recomenda-se cuidado para não cair nas armadilhas ou covil dos lobos, cuidado para com os lobos vestidos de ovelhas,  cegos que guiam outros cegos. Quem tem olhos de verem que vejam, ouvidos de ouvir  que ouçam. É chegado o tempo de despertar, desatar as amarras que nos mantém presos, não nas masmorras de pedra, mas sim  aos conceitos errôneos das verdades, que nos liberta , descortina horizontes, nos dá liberdade e capacidade de alçar vôos a caminho da sabedoria suprema.
      

Compartilhar
VALDIR A. SILVA
03/11/2010