Site de Poesias

Menu

Mesmice (Soneto)

Ao sol exponho minha face
De modo que me venha acariciar.
São momentos de puro enlace,
Onde sinto a natureza me abraçar.
 
Das fadigas desta vida me deponho
Novos horizontes eu almejo alcançar.
Liberdade ao meu coração eu proponho,
Mesmo que para isso eu tenha que lutar.
 
Penso que brigar com a vida é pura burrice,
Porque, a vida não pode ti apunhalar,
Só os homens cometem esta tolice.
 
O marasmo é o ingrediente da chatice
Impede que da vida possamos desfrutar,
Ser inativo é entregar-se a mesmice.

Compartilhar

Obrigado pelo carinho da visita ao sair deixe um comentário ou uma simples critica.

Jose Aparecido Botacini
21/10/2010

  • 8 comentários
  • 366 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados