Site de Poesias

Menu

Umas e outras dezenove

[Ilustração não carregada]

“É efêmero pensar no amanhã
porque nada existe antes que
os seus olhos o perceba”.
 
“As pedras nada dizem e são inertes,
porem guardam segredos milenares”.
 
“Posso conceder todas as vontades ao meu corpo
sem ultrapassar os limites da minha consciência”.
 
“Não deixe a vida ti punir por aquilo
que a própria vida lhe impôs”
 
“O silencio é a voz muda do perdão
que ecoara no seu devido tempo”.
 
“Diversas são as boas intenções,
todavia singulares são suas aplicações”.
 
“Perseguimos a verdade e, a qualquer custo,
tentamos tomar posse sela, no entanto nem sempre
sabemos se a nossa verdade é a verdade de todos”.
 
“Conceder-se a maioridade é fazer uso de seu
entendimento sem ser dirigido por outro indivíduo”.
 
“O indivíduo quando parido recebe o (sopro) da vida,
a filosofia assume a tarefa de gerar o homem”. 
 
“Os homens de experiências são como as formigas,
apenas ajuntam e usam; os raciocinadores parecem-se
com aranhas, que tecem teias de sua própria substância”.

Compartilhar

Alguns destes pensamentos foram extraídos do livro de Ivanildo Paiva, fruto de estudos e exercícios do filosofar. Obrigado pelo carinho da visita ao sair deixe um comentário ou uma simples critica.

Jose Aparecido Botacini
18/10/2010

  • 8 comentários
  • 320 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados