Site de Poesias

Menu

Sem Razão

Choro mais uma vez, e mais uma vez sem razão
E mais uma vez sozinho e mais uma vez por ela
Quem me acordará dessa ilusão?
Não há final feliz nessa novela

Que tremenda besteira tudo isso
Sentimento sem graça ,que desgraça eu só penso
Sem minha voz, sem nossa foto, sem desejo
Conformado inconformado me digo em devaneio

Que as horas passam e tudo passa isso eu sei
Nisso eu vivo, naquilo perco e nela afundo
E não nessa hora sabe nadar
E nesse mar de desamar é onde estou

Cala boca e se deita em mim
De mãos leves te afago sem saber
Abre o olho e não é o que queria
Vai pra o longe e nunca me diz sim

E eu penso, penso, e volto
Me revolto com o eu que eu não sou
E atiro as pedras na rua
Chuto poste sem força nem som

Volto e durmo e não durmo, é o frio
Frio de falta de calor, de falta de vergonha
De saudade e de apego
Frio de falta de coragem...

Compartilhar

Em meu quarto, uma das poucas diretas no pc...em salvador.Numa madrugada

Luiz Von Souz
10/08/2005