Site de Poesias

Menu

O tango

Apagam se as luzes 
ajeito a rosa do cabelo 
deslizo num tango desenfreado
de mil corpos escaldantes
de mil e uma noites não cumpridas
Trago no rosto a amargura 
de mil paixões
de mil tangos mal dançados
de mil e mil e mil rosas
de tantos espinhos
Controlo a respiração
sigo os passos a preceito
o chão macio faz me rodopiar 
neste Tango solitário
neste Tango tão amargo
O corpo segura a força
que resta e na cabeça 
está a imagem desse par
essa alma gémea que um
dia me vai agarrar e rodopiar
por mil noites
por mil amores
por mil rosas
por mil tangos

Compartilhar
sherazade
12/09/2010