Site de Poesias

Menu

"Volúpia"

[Ilustração não carregada]

 

Dizem que a memória do sábio é vento que passa...

E que a sabedoria é loucura, pra quem acha...             

Hoje, com o coração já liberto, com ou sem asas..... 

Voa livre minh'alma!!!        

Meus pensamentos seguem sem destino, sem rumo...            

Não acredito em promessas, nem em futuro...

Determinada a enxergar no escuro,

Eu só quero ver felicidade em tudo!

Fiz do teu coração o meu porto seguro.

O canto da noite suave, mudo...

Os sons desprovidos de orgulho,

Rastejam na ponta do cume...      

..atraindo tempestades, inundações e dilúvios... 

"Solto meu grito bárbaro sobre os telhados do mundo" 

As águas correm em silêncio absoluto...

Ignoram queda ou triunfo... 

Intercalando de flor em flor  

O cálice alucinógeno da loucura...

No bailado de nossas línguas é chuva,                         

Lábio-a-lábio,

Nossos pensamentos se encontram em um

nivel de consciência sem explicação aceitavel;

No teu compasso deslumbrado dentro de mim,

Emergem meus anceios loucos por ti,

Tua volúpia ardente se espande no meu paladar...

Numa respiração boca a boca de perder o fôlego... 

Me entreguei aos beijos lascivos e sedutores...

Meu corpo foi tragado pelos teus sonhos...

Lábios famintos, irresistiveis predadores...  

despedaçaram minhas vestes e

violentaram meus pudores...

Me dando um banho de flores.

Morde-me , me afoga em teus beijos

Da boca escorre brisa impregnada de tua fragrância, 

em êxtase fremente,

O céu se abre, o universo todo se acende, 

as luzes se derramam em cascatas de estrelas cadentes...

Nuvens de flores desfilam por horas entre a gente...

Bailam no ar até se abrirem plenamente...             

Deixe-me ir assim, 

na "volúpia" febril e eloquente...                        

 Com a chama da "vida" 

Pulsando n'alma e mente!

     

Deixe-me ir assim, 

feliz e sorridente!

 

S.onho.S

   S.S.

 

 

Compartilhar
Xama
18/08/2010