Site de Poesias

Menu

POR QUE, DEVO EU PERGUNTAR?

[Ilustração não carregada]

Tu partiste e eu fiquei tão só!
Não disseste vou, apenas foi
E tudo que era virou pó
 
Não houve um simples adeus,
Não teve um xingamento,
Mas esmagaste os brios meus.
 
Por que, devo eu perguntar?
Se só te dei amor e carinho
E não razão para me pisar
 
Estou aqui buscando entender,
Esperando de ti uma explicação
E procurando a todos esconder,
Tua inexplicável rejeição,
 
Mas de ti nem uma palavra ou um gesto
Que justifique tua atitude.
O amor que não sinto em ti, mas que eu manifesto,
Reconheço agora que não tens esta virtude.
 
 
 

Compartilhar

Por que uma partida sem adeus? Quiseste fazer-me entender que o meu amor não chegava para nós dois, já que amor por mim não tinhas. Mas por que assim? Pisaste meus sentimentos virando as costas e indo embora! Não que eu não soubesse que amor não me tinhas, entretanto, que o meu por ser tão grande, julguei que fosse suficiente para dois. Chovia e fazia frio

Ubirajara Fernandes
14/08/2010