Site de Poesias

Menu

Madrugada fria

[Ilustração não carregada]

Lá fora chove,  madrugada fria
Olhar perdido, gotas de chuva molham minha janela
Fico sem saber o que fazer
O silêncio é tão intenso e assustador
De repente o uivo de um vento
Então noto que não estou só
Sentada na cama olho-me no espelho
Ajeito o cabelo desgrenhado pelo agito da insônia
De sonhos sem nexo
O que será que me aflige?
O que será que tanto me atormenta e faz chorar meu coração?
Melhor nem pensar
A noite parece parada no tempo
As horas não passam os minutos não se abalam
Meu relógio quebrou
Ou o tempo parou por conta do meu amor?
O que fazer nessa hora?
Um café quente,numa xícara de coração
Desce pela garganta e me aquece por alguns instantes
Não consigo conter, as lágrimas rolam no meu rosto
Meu olhar perdido,
Começo andar de um lado pra outro
Olho através do vidro e vejo as folhas a bailar
Um soluço da alma, um consolo,
E mais uma vez vou me deitar.

 

Compartilhar

01/08/2010

  • 1 comentário
  • 373 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados