Site de Poesias

Menu

Sem Fronteiras...

[Ilustração não carregada]


Hoje o mar está revolto;
Ondas turbulentas sacodem meu corpo;
Arrastam meus sonhos para o infinito das estrelas...
O que os olhos não vêem, o coração rastreia...
Pega carona em nuvens de poeira...
O meu amor é sem limites, sem fronteiras...
No ápce da imaginação,
Permita-me a senha...
Quero derrotar tua inesgotavel resistência...
Penetrar minha alma na tua presença;
Tal qual mar abraçando a areia,
Compatível a milhares de dilúvios,
Cúmplices de nossas tormentas...
Arrebenta meus sonhos engaiolados, sem pena...
Com uma enxurrada de certezas...
Arranca de meus olhos antigas teias...
Deixa as águas rolarem feito cachueiras...
Inunda meu céu e eleva-me ao paraíso de tuas algemas...
Deixa eu ocupar todos os olhares que te rodeia;
Ama-me com toda sua loucura e absoluta consciência;
Beija-me como se eu fosse um sonho apenas...
Veja as flores organizarem-se no corpo do seu poema...
Para Ser admirada suas formas, suas cores e essências...
..e cuidada e amada por toda tua existência;
Que venham as nuvens carregadas...
Esvazia-me, beba de minhas ondas alvoroçadas...
Os ventos oscilam ao redor de tua casa...
Surrando minhas memórias em nuances insinuadas...
A verdade inventando emoções descontroladas...
Sonhando sim, com a força da palavra!
Unindo as fronteiras de nossas almas;
Lembrando cada momento de nossas águas jorradas...
Adentra minha boca essa ardente ressaca...
O tempo promete uma chuva de lágrimas...


 


S.onho.S 
  .S.S.

Compartilhar
Xama
22/05/2010