Site de Poesias

Menu

* Na hora zero *

[Ilustração não carregada]

Na hora zero

não me fustigará

o sol do meio-dia

não se inclinará

o corpo

ao cansaço das horas

não verei os vincos da dor

ou o espinho da injustiça

não terei por companhia

sombras encarceradas

não ouvirei ruflar

algum tambor

*** //***

a guerra é uma

sucessão de erros

não sabe

do contorcionismo

da ostra

quando germina

 a pérola

***//***

Na hora zero

nenhum movimento

somente o som cavernoso

do insolvente silêncio

***//*** 

Úrsula Avner

* poema com registro de autoria

* imagem -  tela de Patrícia Van Lubck

Compartilhar

Um abraço afetuoso a todos que me visitam !

http://www.ursulaavner.co...

http://ursulaavner.blogsp... no meu cantinho

Úrsula Avner
07/05/2010