Site de Poesias

Menu

espelho

Qual de nós duas eles se importam?

se é que realmente se importam... é por causa de você, que estou aqui, presa nessa caixa ,preferia ser alma penada! a ser esse nada,que eu me tornei!

Não consegue ver?é porque nao se tem nada a esclarecer, por dentro sou sombria, mais do que reflito pro fora... nem eu mesma consigo destinguir o que já nao cabe aqui! se isso é so uma casa temporaria por que não consigo sair? quero me libertar! não quero permanecer nesse ambiente, em meio a tanta gente.

Num ato de violência, faço uma ação sem coerencia! quebro aquele espelho sem medo!a respiração, a pulsação, tudo desacelera! a dor é um antidoto contra essa reflexão, faz meu pulso pulsar, meu coração se dilacerar, meu pequenos pedaços caem no chão.

Ninguem vai ajudar, para que se importar? a solidão é a criadora da depressão! gostaria que me convencessem que eu estive doente todo esse tempo, e a cura não seria só mais um tormento.

Decido me deitar, afinal quem vai ligar? estive me olhando naqueles pedaços quebrados e reconheci que sim... minha alma estava do outro lado! tentei toca-la, mas acabei cortando, a minha parte vital! é... era um bom final! 

Compartilhar
Juliana Rosa
27/04/2010