Site de Poesias

Menu

Silêncio Manifesto

[Ilustração não carregada]

Vem noite, madrugada
Meu medo solidão
Clama teu nome,
Nada de ti manifesto,
Ao lado dor, longe afeto...
Acostumar- se com teu silêncio
Só a morte,
Estirpados desejos,
Carinhos distantes...
Sofrimento, renúncias
Alegrias vividas
Meu Deus,
Por onde andas,
Por que tu não me chamas...
A lua vem, proclama
Tertúlias, invocações
A Dama da Noite cruel,
Invade minha insônia
Trazendo nada além do leito,
Lâmina ceifando metades,
Nossas almas,
Esperança saudade
Nosso antigo chão...

Compartilhar

25/04/2010