Site de Poesias

Menu

Vinho Amargo

Um doce...
Quase amargo
Descendo por minha garganta
Depois...
Subindo como seiva
Querendo apenas nutrir
Esta pobre alma
Já ébria e sem razão
Que se pergunta, então:
     - E por que não?

Compartilhar

... duvida quase cética, mas que vaia a pena tentar...
... eu, tropego, vinho descendo e subindo...
vale, está valendo... valerá a pena!!!

Mauri
11/04/2010