Site de Poesias

Menu

S.O.S

[Ilustração não carregada]


 
Levantei as velas do barco de meu coração.  

Sem rumo deixei o vento me levar...
Navegando por esse imenso mar de solidão,
Em busca de um grande amor encontrar...
E dessa solidão me libertar;
 
Dias tem se virado noites...
O tempo tem se passado e nada a encontrar,
Se não, tão somente a solidão reinar
Meu coração em prantos se encontrava...
Pedindo socorro...
Por um amor desejar...
Onde estará esse grande amor?
Exclamou meu coração:
Em meios a prantos;
 
Quem sabe no fim do horizonte... Pensei
Pois acredito que esse amor exista em algum lugar
Que ele um dia vai chegar
E a ele vou me apaixonar;
Alegrando a esse triste coração;
Resgatando-me dessa fria solidão;
 
Nessa jornada de procuras...
Tormentas enfrentei,
Mas, confesso tive medo...
Medo de naufragar nesse mar de dor
Por tanto procurar e esperar...
Pois já não tinha mais forças...
Não querendo perder a esperança...
Minhas lágrimas têm se misturados com esse imenso mar
Na esperança de encontrar esse grande amor;
 
Enlouquecida e entediada estava nessa busca que não parecia ter fim
Minha alma angustiada implorava por esse amor
Meu coração aflito com as estrelas desabafou...
 
Serás que não nasci para amar ou por alguém ser amada?
Serás que ele estará a minha procura?
Para me socorrer e me amar?
A mais brilhante pedi: guie-me até o meu grande amor encontrar.
 
De todos os artifícios de pedido de socorro eu fiz
Decidi ajudar o mar encontrar esse amor...
Soltei no mar uma garrafa com meu nome dentro e o mais ele fazer...
Acendi o farol em forma de coração para no horizonte chegar
A luz de meu coração por socorro pedir,
Um sinalizador acendi para me encontrarem,
Mas nem isso adiantou
Sem efeito coloquei uma bóia e no mar e me lacei,
Enfraquecida de tanto lutar...
Já quase a me afogar...
Por uma forte mão fui puxada e em uma doce voz a me falar:
Encontrei-te meu grande amor...
 
Leny Borges
30/03/2010

 

 

 

Compartilhar
Leny Borges
30/03/2010