Site de Poesias

Menu

Rosa(e)

Rosa(e)


A manhã ainda acorda e a Rosa chega natural. Ela ilumina e desperta os desejos de vários, inclusive o meu. Leva a imaginação deles para longe, mas sempre com um ideal em comum: morder cada pétala de seu corpo, beijar seu aroma, enfim, absorver toda a essêcia da Rosa.
Eu já me flagrei, várias vezes, sonhando loucuras com o seu corpo esculpido com perfeição, com suas mãos delicadas, com a sua delicada boca carnuda que deixa meus lábios sedentos pelo gosto dos dela. E meu corpo enrijece ao pensar esses pecados saborosos com a Rosa. Contudo, meus olhos e os de todos os outros denunciam nossos mais íntimos desejos a ti.
Uma Rosa que tem nome de Rosa, e em todos os aspectos preenche por si só os mais belos jardins.

Compartilhar

Para alguém. Curso

Raphael Amaral
13/07/2005