Site de Poesias

Menu

Assim... Simplesmente...

[Ilustração não carregada]

 

 

Os sentimentos alimentam-se dos sentidos
A vida renasce dos sonhos
Os medos, das ilusões
As fantasias renascem de corações enamorados
De almas cristalinas
Que encontram a sua morada...
Noutras almas...
E eu, perdida em mim..
Procuro um sentido para a minha existência
Para estes pensamentos que me atormentam
Que teimam em permanecer dentro de mim.
E como num sonho irreal
Vejo-te a vaguear por meus sentidos
Espalhando toda a tua magia sobre meu ser.
Esqueço-me então.. de quem sou...
De onde venho... para onde vou,
E fico compenetrada neste meu estado
Apático... quase incompleto... e já sem retorno.
Relembro teus carinhos sobre minha face
Teus doces beijos que me queimam
Teu ar de menino que me preenche,
Teu aroma que me incendeia.
Apetece-me... gritar à lua teu nome
Entrar numa loucura... quase delírio...
E ficar assim... simplesmente...
Apetece-me dançar contigo ao luar
Inebriar-me em teus sentidos
Trocar todos os teus passos
E levar-te para onde os sonhos se completam.
E nesta minha vontade desmedida
Apetece-me falar-te ao coração
Dizer-te palavras sem sentido
E entregar-me à tua emoção.
Quero dizer-te palavras loucas...
Esvaziar o que vai dentro de mim...
Porque tu... meu anjo...
Deste vida aos meus sonhos...
Tornaste a minha existência possível...
Deixaste-me perder-me em ti...
Para nunca mais me encontrar.
Preciso sentir o sabor da tua boca
O suave toque dos teus beijos
Para me sentir completa... em ti...
Porque, tu és partilha... quando me sinto só,
És luz... quando estou na escuridão
És emoção.... quando eu sou razão.
Preciso de ti... para completar-me
Para viver a vida... sem medos...
Preciso dessa tua força
Para completar a minha...
Dessa tua bondade
Para completar este meu desequilíbrio.
Quero ir ao teu encontro...
Porque tu deste-me mais... do que te dei a ti
Porque meu mundo perde-se em torno de si
Morre, na sua esfera, sem ti.
Porque aos poucos vou percebendo...
Que sem ti... nada sou...
E então... deixo-me guiar por este sentimento
Que me mata... me atordoa
Mas que ele nunca poderia existir...
Se não estivesses na minha vida.
E assim deixo-me guiar para o desconhecido...
Que vai sempre ... em direcção a ti.
Até que o mundo caia sobre mim... suavemente
E o destino nos separe.... ou não...

 

Compartilhar
deusaii
19/01/2010

  • 11 comentários
  • 1477 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados