Site de Poesias

Menu

CENAS

 


Cena I


 


E a criança chorava


enquanto o vigia


balançava a cabeça


dizendo que não.


O desejo morreu na garganta.


Era mais um dia de fome!

Cena II


 


Ela oferecia o seu corpo


magérrimo aos famintos homens


numa tentativa infeliz


de encher o prato dos filhos.


E depois dizem que ela


é “mulher de vida fácil” ...


 


Cena III


No bar ele esvazia as garrafas


E de cabeça cheia


embriaga seus problemas.


Em casa a família passa fome.


 


Cena IV


 


Eu tinha plena certeza


de que você era pura.


Más depois daquele beijo...


Nosso pecado começou!


 


Cena V


 


No vídeo pregando a paz. Em casa


uma guerra: divórcio!
 


Cena VI


 


A minha pena corre


numa tentativa de acompanhar


o pensamento.


Mas é tudo inútil


Sou lento, e o que resulta


é Poesia!
 

BENEDITO C.G. LIMA


 

 

Compartilhar
benedito c.g.lima
11/01/2010

  • 1 comentário
  • 485 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados