Site de Poesias

Menu

Bipolar

Circunavego sóis
De grande intensidade
Vastidão de paisagens
Humores, que sou
E percorro
Em minha ocupada tarefa
De oscilar
Cometa sem cauda, ser multipolar

É a minha sina
Complexa, minunciosa
A de cambiar de estados
Explorador itinerante
Vou-me a visitar
Campos distantes
Infernos de dor e agonia
Ou ainda lugares
Onde todo amor
É eterno êxtase, paixão sem fim

Longa é a minha trajetória
E eu não posso parar

Ao nascer, um anjo me disse:
Vai, enfrenta o mundo
E não desiste
Procura os altos e os baixos
Destes confins
Experimenta a ânsia que é viver
Aproveita a curta eternidade
Que possuis

As trajetórias
No espaço de estados
Que percorremos
São múltiplas e variadaas
Ainda que recorrentes

Muitos são os pólos de atração
A governar
Nossas vidas e emoções

Como estrelas, orbitamos
Uns aos outros, a mecânica
Celestial governando-nos
Como aos astros

E se não reconhecemos
Esse moto-contínuo
É porque estamos todos
Demasiadamente centrados
Nas pequenas distrações
Que são nossas vidas
Tão ocupadas quanto solitárias

 

Compartilhar
Uriel da Mata
29/12/2009

  • 2 comentários
  • 395 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados