Site de Poesias

Menu

UMA FANTASIA DE AMOR SEM MEDO.

[Ilustração não carregada]

Ofuscado pelo deslumbre
Da tua festa de debutante,
Refugiei-me no negrume
Da minha insignificância gritante.
 
Giravas pelo salão ao som de melodias
Levada por jovens cavalheiros,
Todos refinados demonstrando fidalguia,
Quanto a mim, voltei para o meu palheiro.
 
De nada sabes e nem saberás,
Que eu a amo em segredo,
Na minha obscuridade tu viveras
Comigo uma fantasia de amor sem medo.
 
Como posso eu um sem nada aspirar à lua?
Estás tão distante de mim
E eu distante até da sombra que é tua!
Maldigo a vida, por que tem de ser assim?

Compartilhar

Um amor à distância, não é um amor pecaminoso e sim um amor impossível. Amo a quem não sabe que existo, não posso nem pisar onde ela pisou porque quando chego não vejo mais a marca de seus pés, porque outros já pisaram antes de mim. O que me resta é uma fantasia de amor sem medo. Sob a sombra de uma mangueira.

Ubirajara Fernandes
02/12/2009