Site de Poesias

Menu

Impelida em Paixão

Dançam palavras
Em tua valsa sem padrão.
Fazendo viver teus sentimentos
De todos os sentidos, sentido algum.
Uma alma livre, ainda que tentem prende-la
Dançando e gritando em tua batida imperfeita
Acordes únicos em profusão.
Piruetas descoordenadas que fogem a tudo que dizem fazer sentido.
Essa dança não transborda razão.
É impelida em paixão
Quero a entrega desmedida,
Destes momentos que se fundem a sensações desconhecidas
Que a um tanto de ti, outro tanto de mim
misturam-se vindo a tona
Daçam palavras que vibram em cada músculo
Do som, a cor, o gosto ...
- Entrega!-
Fugídia de tudo que se quer obrigar
Entre " eu e você " faz-se antagônica.
Dançando envolta em retalhos de seda
Enquanto vibra...
Grita...
Sucumbe e desperta em si.

Compartilhar
Fabiana Viana
27/11/2009