Site de Poesias

Menu

Comentários da Poesia "VEREDAS NO TEMPO"

de EDILOY A C FERRARO

Gostaria de deixar seu comentário?

Comentários

ATENÇÃO: Os comentários aqui registrados não representam a opinião da equipe do Site de Poesias, nem mesmo recebem o seu aval. A responsabilidade pelo conteúdo dos comentários é inteiramente do autor dos mesmos. Ao poeta é reservado o direito de remover os comentários de seus poemas, quando achar por bem fazê-lo.


Olá poeta.... Como sempre sua poesia é repleta de beleza e reflexão!
Um grande abraço.... boa semana!

Meu rapaz! É o que somos, personagens da história e crianças aprendizes do passar do tempo. Do princípio somos o tudo porque nunca houve o nada,

Fraterno Amigo, eis que somos fênix renascidas do pó pela centelha de fogo que reconstitui o corpo que retorna ao pó, mas a centelha continua no seu eterno expandir. Eis a grande promessa de Justiça Divina! Luzes sobre tua inspiração Poeta!

Meu caro Ediloy

Viver é se abrir para o novo. É por isso
que estamos sempre passando por
transformações.O tempo não para...
seguir em frente é uma ordem e enfrentar
as chegadas e partidas uma sabedoria.

Abraços poéticos.
Val

Olá meu Amigo Poeta,
O tempo nos torna eternos aprendizes, num eterno ciclo de finais e recomeços rumo a evolução.
Profundo e reflexivo seu poema.
Bjs.

Poeta de todos os tempos e todas emoçoes.. Voce retrata lindamente seus sentimentos nas suas poesias..
Beijoos
Soraia

Acredito, poeta, que somos, sim, "personagens viventes" de "inúmeras histórias". Isso pode ser interpretado de diferentes maneiras, mas todas elas irão confirmar a pluralidade e a efemeridade de nossa natureza humana. E seu poema nos leva claramente à reflexão do que realmente é o mais importante disso tudo: o aprendizado. Parabéns por esse seu talento!

Caro poeta eu sempre digo que "O tempo é senhor de tudo e de todas as coisas". Nós aprendemos com o tempo que nada podemos fazer contra ele a não ser aprender com ele sobre o selo que devemos ter com o presente para que o nosso futuro seja promissor.

Parabéns.

J.A.Botacini

Zezinho.

Voltar à poesia