Site de Poesias

Menu

BRUMA LEVE E RASANTE

Bruma leve e rasante. Nuvens paradas no céu.
Natureza vibrante. Os Elementos em alvoroço.
Presença intuída de força, contagiante e inebriante.
Na mata as árvores paradas, estáticas, estagnadas.

Só o rio se escuta. Aguardemos os momentos.
Tem algo pairando. Eles tomam nossa atenção.
Vêm aí acontecimentos. Canto dos pássaros
já não se ouve. Sem pio no ar nem no quintal.

As aves estão todas recolhidas. Silêncio no ar.
Só algum vento de leve brâmane no comando.
São avisos que vem algum acontecimento.
Que uma força maior está vindo ao comando

É o silêncio das matas que nos indica, nos avisa.
O respeito é imperial. Este momento vai passar,
Mas o tempo é lento, parece que vai se arrastando.
Tem tensão na natureza...está vindo novidades!

São os enteais das chuvas. Eles vão trabalhar!
É um dos temporais de verão que está chegando.
Trarão benção e alegria onde houver
equilibrio natural.


'Conservai puro o foco dos vossos pensamentos,
com isto estabelecereis a paz e sereis felizes'.
Abdruschin em 'Na luz da Verdade - (
graal.org.br)

Compartilhar
HSERPA
02/09/2009