Site de Poesias

Menu

CONVERSO

[Ilustração não carregada]

Como mandamos naves ao espaço
Navegarem, perdidas, no universo
Cada palavra que, pensando, traço
É espaçonave camuflada em verso

Lanço a um tempo que ainda há de existir
Os pensamentos que me vêm agora
Transpassam décadas que hão de vir
Palavras-naves pelo tempo afora

Escrever é verter idéia em letra
Dar ao etéreo forma e silhueta
Legar pensares à posteridade

Ao gravar no papel meu pensamento
Fossilizo o instantâneo do momento
Giro a ampulheta, forjo a eternidade!

Oldney Lopes©

Compartilhar
Oldney Lopes
26/08/2009