Para onde vou?

Para onde vou?
Calçadas molhadas,
Ruas desérticas,
Pés descalços...
Caminhos secretos.

Para onde vou?
Em noites escuras...
De silêncio imperfeito
Poucos seguro
Buscando uma estrela.

Para onde vou?
Se o futuro se nega,
O presente é tão pouco,
E se o dia nunca amanhece...
Não sei para onde vou.

Lucileide Flausino Barbosa -(Lúcio Barbosa)
© Todos os direitos reservados