Site de Poesias

Menu

Saudades

[Ilustração não carregada]

 
O coração acelera quando penso na volta
Da pessoa amada que está longe viajando
Volta logo, amor, volta logo, retorna
Sinto sua falta, sofro, estou te amando.
Quero poder abraçá-lo novamente bem forte
Pois sem sua energia e seu calor, é minha morte
 
Que saudades sinto desse corpo sarado
A envolver-me nos braços com decisão
Deslizando pele com pele, você todo suado
Escorrega, se encaixa, excita, que tesão!
Queima o corpo inteiro, vira brasa
Sinto o latejar constante de seu coração.
 
Sua voz grave sussurra aos meus ouvidos
Vem amor, te desejo, venha toda para mim
Com os olhos fitando-me por inteiro
Quem resiste a uma conquista assim?
Cheio de charme, experiência, e aquele cheiro
De homem excitado, pronto, desenvolvido.
 
Depois de longa espera , chega o grande dia
Ele, finalmente, vai chegar e desembarcar
Naquele alvoroço do aeroporto, que balbúrdia
Preciso revê-lo, que desespero, quero abraçar
Aquele corpo forte, quente, que me deixa louca
De tanta saudade, infinita ansiedade para amar.
 
Ao longe, vislumbro a querida silhueta
Do meu homem, finalmente a se aproximar
Que saudade, que vontade, será que posso correr?
Preciso rapidamente ao meu amor abraçar
E perder a noção do tempo a ficar ali entretida
A receber beijos e abraços do amor da minha vida.
 
Burburinho, agitação e empurra-empurra
Tudo isso ficou em segundo plano com certeza
Pois o mais importante para mim naquele instante
Foi poder continuar a sentir o vigor daquela beleza
De espécime masculino que me envolvia e beijava
Transmitindo sua vontade, sem necessidade de palavra
 
 
Ah, tem a fase de angústia da saudades de alguém especial
Sofrimento e aflição marcam o período ausente
De um tempo que parece não ter fim, porém de repente
Toda essa tristeza e incerteza começam a terminar
Pois o grande amor em breve irá retornar
E o doce prelúdio de amor novamente imperar.

Compartilhar

Imagem retirada do Google
(http://www.coramaria.com....) Poesia escrita em 19/02/09

Rosana Nobrega
17/08/2009