Site de Poesias

Menu

Noites de um Guerreiro

Porque não houve respostas,
As noites parecem vazias,
Ouvindo o vento que assopra
Enquanto as flores oscilam.

Caminho na sombra noturna:
Valente guerreiro eu sou!
Em busca de uma luz...
- Quem dera achar o amor.

O fogo arde no olho,
Espada brilha no ar:
Enquanto busco o amor,
Vou correndo a conquistar.

Compartilhar
Lucileide Flausino Barbosa -(Lúcio Barbosa)
28/04/2004

  • 0 comentários
  • 57 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados