Todo o Amor

 
Todo o Amor!
 
Quisera poder te dar!
Todo o amor do Mundo no esplendor!
Que beleza seria!
Poder te demonstrar!
O quanto eu tenho para dar!
Sussurrar perto de Ti!
Baixinho ao acordar!
Dizer que em um belo sonho!
Estivemos a levitar!
Sob nuvens tão claras!
Aos Céus ficamos a olhar!
E, ainda no horizonte!
Víamos pássaros voar!
A procura de seus ninhos!
Sedentos de Amor para dar!
Arvores frutíferas repletas!
De frutos a saciar!
Que sonho tão belo estava!
A nós mostrar o amanhã!
Que juntos podemos ter!
Com Amor a oferecer!
Um para o outro querida!
Deixemos acontecer!
 
Beijos!
 
 
 
Neste dia ao acordar me deu vontade de escrever, sem pensar em mais nada sentei, e estas palavras começaram a surgir e meus pensamentos foram bem longe onde encontrei com meus olhos espirituais a ver em uma tela o esplendor do amor chegar! Alguém surgia de uma nuvem tão clara que começava ofuscar meus olhos, quando surgiu alguém. “VOCÊ”!
Autor:
Augusto Rezende.
Rio de Janeiro, 14 de setembro de 2002.

Augusto Rezende
© Todos os direitos reservados