Site de Poesias

Menu

Sonho e não realidade!


 
Quando estou sozinha
Eu canto danço, eu choro
Sob o peso do pranto eu me curvo
Sob o peso  da tristeza
Eu me levanto
Sob o peso das lembranças felizes
Eu rodopio e danço
 
De olhos fechado, a felicidade me chega
Bailo e flutuo com uma pena no ar
Nos braços invisíveis me aconchego
Sinto seus lábios me beijar
 
A alegria toma conta de mim
A realidade não queiro lembrar
Dançando, dançando em um belo salão
Eu continuo a sonhar
 
De repente e lentamente de repente
Vejo que a música está a parar
O violino que tão romântico tocava
Parece que agora ele começar a chorar
 
Abro os olhos  acordando medrosa
Vejo o chão como a me olhar
Chega a minha realidade
E vejo que curvada continuo
A chorar..
 
 
RMMA

Compartilhar
Rita Maria Medeiros de Almeida
06/06/2009