Site de Poesias

Menu

Sem Rumo

Não sei porque me acostumo
Quando não quero me acostumar
Não sei porque perco meus sentidos
Quando estou a amar
Fico perdido entre meus desejos
E não sei que rumo tomar
Quanto menos carinho, mais incompreensão terá
E não serei eu culpado por não estar
Jamais deixei-te sem amor
E por isso cobro o teu amar
Porque talvez eu nem saiba o quanto me amas
E terei de provar-te para saber
Mas mesmo assim estarei contigo
Seja como for, seja de qualquer maneira
Eu te amarei como jamais poderei amar
Te amarei como a última vez
Como te amarei para sempre
E não pense em meu coração
Pois estarei tranqüilo
Mesmo que tempestades caiam
E devastem minha morada
Eu estarei aqui, te esperando para recomeçar
Para mais uma vez amar

Compartilhar
Feiticcceeeiiiro
08/04/2004