Site de Poesias

Menu

Ave da alegria


 
Onde estavas,
ave livre da alegria?
Tuas asas
tornam mais claro o dia
para o eterno caminhante.
Atravessei, no silêncio,
a noite escura,
cruzei pontes
sobre abismos
à tua procura
e duvidei
de que um dia
te veria.
Onde estavas,
quando meu canto
era rouco,
quando o meu sonhar
era louco
e a lembrança
do teu vôo
esmaecia?
 

Compartilhar
Cio Nascimento
14/04/2009

  • 1 comentário
  • 748 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados