Site de Poesias

Menu

Lampião

[Ilustração não carregada]

 
Quem chupa laranja tem por tradição
Comer o bagaço,
Lampião era o rei do sertão,
E a Maria bonita, rainha do cangaço.
 
 
Na captura do rato, vai o homem...
E o gato,
A volante sem comando e sem ideal,
Perdia-se no mato.
 
Os coronéis, donos de posses, do pão...
E da escravidão,
Escondiam-se e morriam de gagaço.
Quando viam o lampião.
 
Lampião foi o rei do cangaço,
E do sertão,
Do amor e da sorte.
Um dia perdeu a coroa
Sem provar sua retidão.
Deixou feridas abertas,
Porque foi herói e vilão.

Compartilhar

Obrigado pelo carinho da visita ao sair deixe um comentário ou uma simples critica.

Jose Aparecido Botacini
08/04/2009