Site de Poesias

Menu

* Bailarinas esvoaçantes *

[Ilustração não carregada]

Soltei o verbo

Cansei de emudecer segredos

de soterrar meus medos

Cortei o pulso

abri a veia dos desejos

dei vazão aos meus impulsos

Não quero mais o amor em lampejos

Quero a vida escancarada e nua

esparramada como a luz da lua

no solo arenoso dos sentimentos

Quero viver intensos momentos

Levitar ao som melodioso dos meus pensamentos

numa liberdade arrojada

por bailarinas esvoaçantes, adornada

                                   

                                                    * Úrsula Avner *

 

* poesia com  registro de autoria

* imagem retirada de pesquisa feita no Google

 

 

 

Compartilhar

Queridos amigos do site e visitantes, obrigada pelo carinho de sua visita e comentário. Bjs.

http://ursulaavner.blogsp...
http://www.ursulaavner.co... em meu cantinho


04/04/2009