Site de Poesias

Menu

Indefinível

Definir o amor?
Tarefa inglória.
Melhor senti-lo,
multifacetado,
aqui, alado
e ali, vivendo
na memória.
Compreender o amor?
Desnecessário.
Melhor andar
em seu campo fecundo
e olhar pelos seus olhos
para o mundo,
enquanto se percorre
o itinerário.
Deixar, enfim,
que ele ocupe espaços
e se estenda
para além dos braços
ao transformar o mundo
em relicário.

Compartilhar
Cio Nascimento
31/03/2009

  • 4 comentários
  • 962 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados