Site de Poesias

Menu

* Criaturas da noite *

[Ilustração não carregada]

Mais um dia agonizou

O crepúsculo se despede

com suas franjas douradas

Uma pequena estrela despertou

no céu que aos poucos eclode

em tons de anil, com veias azuladas

Pensamentos vagam

como criaturas da noite

Não sofrem do tempo o açoite

Não se cansam, não querem repousar

Perdem-se no marfim do luar

 

                        * Úrsula Avner *

          

* imagem retirada de pesquisa feita no Google

* poesia com registro de autoria

    

Compartilhar

Queridos amigos do site e visitantes, obrigada pelo carinho da sua visita e comentário.

http://www.ursulaavner.co...
http://ursulaavner.blogsp... em meu cantinho


29/03/2009