“Eu, tua”

“Eu, tua”

Então...
Um dilúvio...
Os pingos gelados
Como cristais
Pincelam a face ardente
Semeia lágrimas mornas...
Aqui corpos em eflúvio.
Meu batom borrado
Marca a boca exigente.
A fúria do vento
Não supera a fúria do desejo
Que chegou sem permissão
Revogando qualquer lei
Invadindo o coração
Drenando a alma
Cinzelando a fantasia.
E dentro da retina
O reflexo de mim
Desnudo, entregue...
Sou tua, até o fim.
 
Glória Salles
06 março 2009
16h48min

Sabe qual é a melhor coisa da internet?
É que aqui, as pessoas podem conhecer sua alma,
antes de conhecer seu rosto.
Nós dividimos pensamentos, sonhos, planos.
Não nos julgamos,nem condenamos, apenas buscamos
e oferecemos mãos p ajudar.
Trocamos afeto e abraços não é?
É isso o que vim fazer.
Te abraçar...
Sou feliz por ter te encontrado.
Beijos..
Gloria Salles
© Todos os direitos reservados