Quero teu beijo!

Quero teu beijo!


Eu quero um beijo na boca!

 

Não me envergonho de admitir.

Quero um beijo gostoso,

Que me entre a língua, em chamas,

um beijo louco, de súbito,

que tire meus pés da terra,

 e me eleve às nuvens e astros...

Tome-me em teus braços,

eu trêmula, desvairada, absorta.

Faça o que nosso desejo nos

predestina.

 

Quero teu beijo doce!

 

E não quero de ti muito mais,

além dessa entrega intensa, e

do comprimir dos lábios que satisfaz.

Toca-me com tuas suaves mãos

de homem-menino,

que escrevem muito bem,

e têm pegada masculina...

Imprima em mim algo que

traga lembranças cálidas,

para minha velhice,

pra minha doidice...

 

Eu quero teu beijo de língua!

 

Olha, não me envergonho de admitir.

Olho-me no espelho e sei bem

o que anseio.

Esse fogo que me esvai

precisa da água refrescante

que jorra da tua fonte,

precisa da água benta

que apaga o pecado.

Precisa de oportunidade e lábios.

 

Veja bem: estou carente de um beijo!

 

Não me importa admitir.

Só temo te pedir.

Simplesmente desejar um beijo na boca!
Obrigada por me ler!
Beijocas!
Elisa Gasparini
© Todos os direitos reservados