Site de Poesias

Menu

INTERROGAÇÃO

 
 
 
Estou a interrogar-me
Porque sou assim?
Pois gostava de ser ao contrário.
Ou será que há algo errado em mim.
 
Nasci para interrogar.
E não para ser interrogado.
Mas porquê tal virtude.
Se não tenho nada que mude.
 
Fazer uma interrogação.
Não é para qualquer pessoa.
Mas não é sinal de vocação.
Não penses tu que não.
 
A pessoa interrogada.
É uma pessoa normal.
Que vai ser questionada.
E não custa nada.
 
Não tenho intenção.
De ser interrogada.
Mas se for preciso.
Não me custa nada.
 
Ao questionar-me.
Estou a interrogar-me.
Seja porque razão for.
Mas acho que sou a favor.
 
Quem interroga alguém.
É porque tem razão.
Se não for verdade.
Perdeu a questão.
 

Compartilhar
rui santos
26/02/2009

  • 0 comentários
  • 109 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados