Site de Poesias

Menu

Versos são nômades

[Ilustração não carregada]

De onde vêm os versos ?

Da mente conturbada

Do coração inquieto, borbulhante

Da emoção alada ou petrificante

Do inconsciente

Iceberg fincado em solo pedregoso

Irremovível, viscoso

Os versos vêm

Do olhar sempre atento

Dos pensamentos repentinos

Descuidados ou programados

Do tédio, do tormento

Do silêncio contido

Ou do frenético lamento

Do riso desarvorado

Do amor alucinado

Os versos vêm como ondas do mar

Ora avançam, ora recuam

Mas não cessam de ancorar

Nas areias férteis da mente

Onde acabam por soçobrar

                                  

                                        *  Úrsula A. Vairo Maia  *

 

* FAVOR MANTER A AUTORIA DO POEMA- DIREITOS AUTORAIS REGISTRADOS

 

 

 

 

Compartilhar

Agradeço a visita e o carinho de cada um que por aqui passa.



Maio /08 em meu cantinho


05/12/2008