Site de Poesias

Menu

Minha Falta

Quem nesse momento sentiria minha falta
No momento que sou a falta de mim mesmo
E que sou o meu verdadeiro pensar
Carregado a custo de suor
Sobre meus ombros cansados de sofrer
Mesmo assim a pergunta ainda fica
Somente porque sou insistente
Porque não me calo
Porque necessito de respostas
Porque sou um ser humano
E ainda mais...
Transpareço-me dentre as almas
Porque não me fizeste de dor
A dor é que alcançaste minha alma
E curtiu-se na carne
Transformada em sofrimento solitário
Do qual ninguém pode arrancar
E no coração...
Apunhalado, machucado e sofrido
Um grito de ódio do amor
Ódio daqueles que vivem com os pés nas nuvens
E temem a vida ao pisarem no chão
Que vivem a pensar no ontem
Sem viver o hoje
E nesse desespero inconsciente
Morrem ao cair da tarde
Porque nada valeu a pena.

Compartilhar
Feiticcceeeiiiro
11/02/2004