Site de Poesias

Menu

Não vamos permitir (soneto)

[Ilustração não carregada]

Este carinho que nos deixa tão contentes,
Todo este amor que nasce e cresce por querer.
A lagrima de felicidade vem rolar docemente,
Fazendo em nosso peito, o coração bater.
 
Nossos lábios vão sorrindo, alegrementes.
Perfumes que embriagam sem se perceber.
Estas nuances da vida, um dia cruelmente,
Ela mesma nos dá e nos leva sem dizer.
 
A estrada é muito longa para se ir sozinho.
As noites bem mais frias ficarão depois,
Segura minha querida, firme a minha mão.
 
Os espinhos a crepitar, faz errarmos o caminho.
Os invejosos vão lutar, para separar nos dois.
Não vamos permitir que isto aconteça então...
 

Compartilhar

Obrigado pelo carinho da visita ao saírem deixe um comentário ou uma simples critica.

Jose Aparecido Botacini
27/11/2008