UM DIA DE AMOR

UM DIA DE AMOR

 
Te olho com os olhos imaginários,
delineio teu contorno superficialmente
pela minha boca de paixão.
Te faço sombra viva poeticamente,
sorrio pelo tempo afora
feito criança te desejo como mulher,
brinco com sua carência de hoje
mas não te largo por enquanto.
Transfiro meu calor para a música,
quero fazer amor com você
ao som de Led Zeppelinn
pertubador e inconsequente,
debaixo de um pé de pitanga,
alucinante devaneio estonteante
um espetáculo de prazer natural.
Misturo seu esperma na minha terra,
um desempenho  barroco, quase estrutural.
Um croqui inicial do nosso encontro imaginário,
fantasia de corpos suados,
misturado pelo cheiro das flores do abacateiro.
Multivago como andarilha
a espera dos teus beijos,
sua voz mansa me excita,
eu gozo secretamente debaixo das entrellinhas,
com minha sensualidade solitária,
meus olhos fecham prazeirosamente
nesse vai e vem de encontros e desencontros
e adormeço nos braços da noite que vem,
interromper minha ansiedade de amar você.

soraia

NUA
Ana Carolina

Olho a cidade ao redor
E nada me interessa
Eu finjo ter calma
A solidão me apressa

Tantos caminhos sem fim
De onde você não vem
Meu coração na curva
Batendo a mais de cem

Eu vou sair nessas horas de confusão
Gritando seu nome entre os carros que vêm e vão
Quem sabe então assim
Você repara em mim

Corro de te esperar
De nunca te esquecer
As estrelas me encontram
Antes de anoitecer

Olho a cidade ao redor
Eu nunca volto atrás
Já não escondo a pressa
Já me escondi demais

Eu vou contar pra todo mundo
Eu vou pichar sua rua
Vou bater na sua porta de noite
Completamente nua
Quem sabe então assim
Você repara em mim

no meu desejo

Cigana
© Todos os direitos reservados