Site de Poesias

Menu

Maldita

 
Havia uma flor
Só cor-de-rosa
Mas o beija-flor
Hoje não toca
 
 Porque na mesa
Maquiada a pó
De cor violeta
Está você a só
 
Onde a cirurgia
Para sua cura
É minha poesia
Maldita e escura
 
A você amada
Com todo sabor
És bela deitada
Morta meu amor.

Compartilhar
Tiago Ribeiro
02/11/2008

  • 1 comentário
  • 125 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados